Série: As Dádivas da Cruz-Humildade


HUMILDADE – A beleza de um coração simples

O maior inimigo do homem é o próprio homem. Digo isto apontando para os males neste mundo. O coração humano é mergulhado em maldade, indiferença, egoísmo e idolatria. Estes efeitos do pecado de Adão no coração e na mente do homem afeta toda a estrutura humana, os relacionamentos sociais. Este pecado é a causa potencial dos males na sociedade. Compreender isto é fundamental para valorizarmos a redenção em pela cruz.

As dádivas ofertadas por Jesus na cruz é a revelação maior da graça divina desvendando a vontade e o amor de Deus para aqueles por quem Cristo morreu. Estas dádivas nos ensinam o quanto o Pai amado trabalhou para a salvação do seu povo. A nossa luta aqui é mostrar que tais dádivas não são apenas fruto de um ato histórico maravilhoso, mas, são exposições de valores morais que devem afetar a transformação pessoal e social. O coração que se rende aos pés da cruz é transformado pelo Espírito Santo de Deus, moldado e influenciado por estas dádivas benditas. Expor e aplicar estas dádivas são o objetivo da série apresentada neste blog.

Hoje, vamos pensar em uma destas belas dádivas emanadas do sacrifício de Cristo na cruz, a humildade. Apontamos acima que o problema maior da humanidade é o pecado que insiste em reinar no coração humano e dominar em todas as relações sociais. Especificamente, o orgulho é um dos maiores espectros deste pecado. Coração duro, individualismo, rancor, ódio são valores negativos terríveis do orgulho humano. O meu ponto principal aqui é demonstrar que viver neste caminho é a receita perfeita para o caos. O sofrimento pessoal, familiar e social é oriundo do império do orgulho. Relacionamentos rompidos, famílias machucadas, doenças psicossomáticas, e outros malefícios são ocasionados quando o orgulho determina as ações. Infelizmente...

A cruz nos mostra um caminho diferente e libertador. Temos em Jesus o molde do homem humilde. Humildade é a arte de reconhecer o outro superior a si mesmo. O Redentor reconheceu em primeiro lugar o senhorio de Deus, seu Pai. Abriu mão de sua vontade para obedecer integral e perfeitamente a vontade do Senhor. Isto é humildade, abrir mão de nossa opinião pessoal para ouvir, considerar e abraçar a opinião do outro. Cristo obedeceu ao Pai até a morte de cruz. E mais. Ele morreu na cruz por pecadores, miseráveis e ingratos. Isto é humildade também. Servir o outro, mesmo que não mereça. Cristo Jesus nos revela o perfil de um coração simples, manso, franco, despretensioso, frugal e modesto. O perdão de Cristo ofertado de graça a pecadores é o maior gesto de sua humildade. A cruz é o exemplo máximo de humildade. Ser humilde é reconhecer, como Jesus, a nossa pequenez, limitação e fragilidade.

Temos no Redentor o exemplo de humildade para nós. Como seria se abríssemos mão do nosso orgulho? Pare para pensar um pouco. Eu trato aqui apenas de duas áreas práticas. Primeiro lugar, a gentileza. Como é triste percebermos uma sociedade marcada pela ruindade, indiferença. Um coração humilde, atingido pelas dádivas da cruz, busca a gentileza. Tratar o outro com doçura, respeito e amabilidade. Moldar o tom da voz, o conteúdo do que se fala. Ter um hábito que nos leve a reconhecer o outro como alguém de valor, independentemente de quem quer que seja. Isto são atitudes de um coração humilde.

Outra área prática é o perdão. Abra mão da dureza do coração. Encha o seu coração do amor do Cristo humilde. Lembre-se, você precisou ser perdoado, mesmo sendo um miserável pecador. Viver no orgulho e soberba não vale a pena. Perdoar e receber perdão é um alívio. Famílias seriam restauradas, relacionamentos mantidos e recuperados, uma sociedade mais tranquila e franca. O perdão movido por amor e humildade é uma benção mesmo.

Portanto, abrace a humildade. Despoje-se do orgulho. Perceba como esta dádiva da cruz é essencial para vivermos bem, fora do caos emocional, familiar, social e cultural. Por mais difícil que seja, escolha viver, na dependência do Espírito, os valores aprendidos pela cruz. Como o mundo seria melhor se os crentes, pelo menos, vivessem a humildade cristã.

No próximo post, vamos ver a segurança em Cristo como outra dádiva da cruz derrama pela graça sobre nós. Este Deus que nos comprou pela cruz nunca nos desamparará. Somos dele eternamente. Isto nos traz um sentimento de segurança imensa. Somos salvos perfeitamente por Deus, e seremos salvos definitivamente por Ele. Não perca a discussão sobre esta dádiva da cruz. Que o nosso Redentor te abençoe!







Escrito por: Pastor Marlon, para nosso blog: Teologia & Mulheres.

Informações sobre o Pastor Marlon.
Paulista (41) e pai do Edson (9). Formado em Teologia (Seminário JMC, 2002, Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2012) e em Filosofia (Licenciatura - Centro Universitário Claretiano, 2015). Matriculado no Curso Especialização em Teologia Bíblica (EAD - CPAJ / Universidade Presbiteriana Mackenzie) e no Mestrado em Ciências da Religião (Universidade Presbiteriana Mackenzie). Pastor da IPB desde 2002. Professor em Seminários e Institutos Bíblicos desde 2001. Atualmente leciona teologia bíblica e estudos teológicos no Seminário Teológico Indígena Terena (STIT), em Miranda-MS. Reside em Registro, SP...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar!
Sua opinião é muito importante para mim :D
Beijos...

Post Top Ad

My Instagram

Antes de sair gostaria de assinar nosso feed?

100% gratuito

atualizado

sem spam